• Fábio Diniz

Uma das principais armas da sua mente.

Hoje vou falar sobre um ponto muito interessante para que um artista marcial se desenvolva e verdadeiramente expanda seu conhecimento.

Ele representa uma poderosa arma mental para qualquer âmbito das nossas vidas que nos possibilita criar, melhorar, transformar e desenvolver.

Estou falando do pensamento crítico.



Primeiramente, podemos lembrar que o pensamento crítico não está muito presente em escolas de arte marcial, certo?

Em parte, isso pode ser observado em nossa sociedade como um todo, mas talvez dentro das academias algumas práticas como questionar, explorar e transformar não sejam práticas muito bem aceitas...

Alunos devem seguir as ordens de seus professores e manter vivas as tradições... Professores são considerados mestres e possuem todo o conhecimento...

Bem... nem sempre foi assim! Em seu surgimento, o kung fu foi extremamente EXPERIMENTAL. Através do pensamento crítico, as pessoas sistematizaram técnicas de autodefesa e diferentes formas de lutar. E isso foi feito com tentativa e erro. Os golpes que não funcionavam eram descartados. E muitas coisas eram substituídas... Simples assim!

Com o passar do tempo, muita coisa mudou e, infelizmente, essa forma de pensar com a "cabeça aberta" nas artes marciais foi deixada um pouco de lado.

Mas você pode estar se perguntando: como eu vou usar esse pensamento crítico em minha prática de arte marcial? Bom, para começar, pense na ideia de explorar e compreender tudo o que você faz.

Um praticante de kung fu deve se fazer todo tipo de pergunta. Quer alguns exemplos?

  • como cada técnica funciona?

  • por que fazemos as estranhas posturas?

  • por que a mão fica fechada na cintura?

  • por que treinar velhos katis e sequências?

  • por que gritar os kiais?

  • por que cumprimentar de maneira tradicional?

  • e todas as outras dúvidas que aparecem!

E lembre-se: você pode aprender muito mais com a "cabeça aberta" do que com preconceitos ou ideias fixas sobre algo.

Perceba que tudo isso não quer dizer que você deixará de respeitar as coisas que pratica e que são ensinadas..., mas quer dizer que você vai saber por que faz e como elas funcionam. E como você pode melhorar com tudo isso.

Realmente penso que o kung fu é parte da nossa vida. E na vida somos livres para fazer, aprender, compartilhar, entender e questionar tudo o que fazemos.

Com o pensamento crítico podemos avaliar e compreender o propósito de cada processo, norma e informação que recebemos e assim aprender mais e tomar sempre as melhores decisões.



Esse post é em grande parte uma tradução de um texto de um professor de Karatê chamado Jesse Enkamp, conhecido como Karatê Nerd.


"Seu trabalho nunca deve ser preservar as cinzas da tradição, mas sim manter a sua chama acesa."

16 visualizações
WhatsApp-Logo.png

Rua Coelho Neto, 465 - Vila Itapura | Campinas - SP - Brasil

© 2018 Academia Dragão Chinês Kung Fu

Logo Novo.png
WhatsApp-Logo.png